Camara municipal

Esposa √© suspeita de matar fazendeiro para não perder bens

Por PH em 10/02/2024 às 14:34:49
Reprodução

Reprodução

PC prendeu suposto pistoleiro; mulher e filho trocaram tiros com PM

Rosenilda Aparecida, que foi baleada durante uma troca de tiros com a Polícia Militar em 30 de janeiro em Chapada dos Guimarães, é apontada como mandante da morte do marido, o fazendeiro J√Ęnio Rosa, de 64 anos. Nesta sexta-feira (9), em entrevista ao Programa "Cadeia Neles", o delegado da Polícia Civil, Jailson Peres, não descartou a tese.

O investigador ainda revelou que as investigações apontam que Rosenilda estava com medo de uma possível separação e de ficar sem os bens. Na última semana, um criminoso ainda não identificado foi preso sob suspeita de ser o executor do crime.

J√Ęnio foi encontrado morto em 16 de junho de 2023, com um tiro na cabeça ao lado de um trator na propriedade dele em Feliz Natal. "A nossa tese é de que ela é a mandante do crime e ele [o suspeito preso], o executor. A motivação seria que a vítima estava querendo se separar dela e que ela queria ficar com os bens da vítima", declarou o delegado.

A mulher nega a acusação.

TROCA DE TIROS

Segundo as informações, Rosenilda Aparecida e o filho, James Gustavo, foram baleados no dia 30 de janeiro após reagirem a uma abordagem em Chapada dos Guimarães. Ela tinha um mandado em aberto por suspeita de ter matado o marido no município de Feliz Natal. O embate ocorreu após James Gustavo sair do carro e disparar contra os policiais, que revidaram.

Durante a troca de tiros, havia uma criança de 8 anos dentro do veículo HB20, também filha de Rosenilda. A criança não se feriu e foi levada para o Conselho Tutelar.

A mulher foi encaminhada a uma unidade hospitalar em V√°rzea Grande com um tiro no abdômen. J√° James foi levado em estado grave por uma aeronave do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) para o Hospital

Na busca no veículo, foram encontrados dois revólveres, um calibre 38 e outro 32, v√°rias c√°psulas de munição deflagradas, além de quatro caixas de munições intactas e tr√™s facas. O arsenal seria de James Gustavo, que não tinha registro nem porte para andar armado.

Entre os pertences de Rosenilda, estava uma cópia do boletim de ocorr√™ncia referente ao homicídio do qual é acusada. O caso continua sob investigação da Polícia Civil.

Fonte: Terra MT Digital

Comunicar erro
governo combate

Coment√°rios

Assembleia Legislativa