Canal 73

Dono de funer√°ria sai de casa para entregar coroa de flores e acaba morto

Por PH em 21/02/2024 às 20:13:49
Flávio foi morto em frente à funerária que é proprietário, em Mantenópolis. (Montagem: Reprodução/Redes Sociais)

Flávio foi morto em frente à funerária que é proprietário, em Mantenópolis. (Montagem: Reprodução/Redes Sociais)

Segundo familiares, Fl√°vio Rodrigues Aguiar recebeu uma ligação de uma pessoa e foi fazer a entrega da encomenda à noite; ele foi executado a tiros, em frente ao estabelecimento.

O dono de uma funer√°ria foi morto a tiros na frente do local de trabalho no Centro de Mantenópolis, no Noroeste do Espírito Santo, na noite desta terça-feira (20). De acordo com informações da Polícia Militar, Fl√°vio Rodrigues Aguiar, de 41 anos, foi atingido por disparos na região da cabeça. Ele foi vítima de uma emboscada.

Familiares contaram para policiais que ele recebeu um telefonema de alguém que queria comprar uma coroa de flores e iria até a funer√°ria para entregar a encomenda. O corpo de Fl√°vio foi encontrado ao lado do carro dele. Ele sofreu uma perfuração na testa, outra no lado esquerdo do rosto e ainda outra na boca.

O celular da vítima foi recolhido pelos policiais e câmeras de segurança na cidade podem ajudar no trabalho das investigações para identificar o suspeito, que não foi visto na cena do crime. A motivação também ser√° apurada.

A Polícia Civil informou, em nota, que o caso é investigado pela Delegacia de Polícia (DP) de Mantenópolis e até o momento nenhum suspeito foi detido. "Detalhes da investigação não serão divulgados no momento. A população tem um papel importante nas investigações e pode contribuir com informações de forma anônima através do Disque-Denúncia 181, que também possui um site onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas, o disquedenuncia181.es.gov.br. O anonimato é garantido e todas as informações fornecidas são investigadas.

O corpo de Fl√°vio foi encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Colatina, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares.

Fonte: A Gazeta

Comunicar erro
governo combate

Coment√°rios

Assembleia Legislativa