Camara municipal

Feminicida deu 8 facadas na mulher que morreu no local,motivo não aceitava a separaração

Por PH em 05/12/2023 às 09:03:29
Gilka em foto publicada nas redes sociais. - Crédito: (Reprodução/Facebook)

Gilka em foto publicada nas redes sociais. - Crédito: (Reprodução/Facebook)

Gilka Simony Nunes, de 47 anos, foi morta com oito facadas na região do pescoço e tórax, informou a Pol√≠cia Civil. A v√≠tima foi encontrada por policiais militares em casa, j√° sem vida, no fim da tarde desta segunda-feira, dia 04 de dezembro, no Bairro Vila Moreninha III, em Campo Grande.

"Era um relacionamento antigo, de mais de cinco anos. A √ļltima vez que conversei com ela, h√° cerca de tr√™s meses, tinham conversas dele com outras mulheres e a Gilka o colocou para fora de casa. Eles brigavam direto e o Daniel não aceitava se separar. Ela j√° chegou a dizer que não queria mais", relatou uma irmã da v√≠tima.


O caso

O corpo da v√≠tima foi encontrado por uma equipe da PRF (Pol√≠cia Rodovi√°ria Federal), no cruzamento das ruas Sambacuim e Z√≠nia, no Bairro Vila Moreninha III. De acordo com a pol√≠cia rodovi√°ria, uma equipe concession√°ria CCR MSVias fazia fiscalização rotineira na BR-163, na altura do km-466, quando abordaram um rapaz sujo de sangue e que andava de forma suspeita.

O homem disse que havia se desentendido com a companheira na tarde de ontem. Ele portava duas facas e também apresentava ferimentos no tórax.

Diante dos fatos, uma equipe da PRF se deslocou até a casa do casal, onde Gilka foi encontrada sem vida. A resid√™ncia apresentava diversas marcas de sangue. Investigadores da Força T√°tica, Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) e da Per√≠cia Cient√≠fica fizeram averiguações no local, mas se recusaram a atender a imprensa.

O homem foi preso em flagrante e encaminhado para a Deam. O caso é investigado como feminic√≠dio. Uma coletiva para esclarecer o que de fato aconteceu est√° marcada para esta terça-feira (5).

Com informações do site Campo Grande News.

Comunicar erro
governo combate

Coment√°rios

Assembleia Legislativa