Banner

Pães de forma t√™m teor alcoólico capaz de ser acusado pelo bafômetro; veja

Por PH em 11/07/2024 às 11:05:18
Reprodução

Reprodução

Brasil – Em um estudo recente conduzido pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, conhecida como Proteste, foi revelado que consumir apenas duas fatias de pão de forma pode ser suficiente para reprovar no teste do bafômetro.

A an√°lise incluiu v√°rias marcas populares de pão de forma encontradas nas prateleiras dos supermercados e trouxe à tona resultados surpreendentes.

Marcas em Foco Entre as marcas avaliadas, Visconti, Bauducco e Wickbold 5 zeros se destacaram ao apresentarem resultados que, segundo a Proteste, poderiam ser detectados em um teste de bafômetro.

Outras marcas analisadas incluíram Wickbold Sem Glúten, Wickbold Leve, Panco, Seven Boys, Wickbold, Plusvita e Pullman. Destas, apenas Plusvita e Pullman foram aprovadas em todos os testes de identificação de teor alcoólico. Teores de √Ālcool Encontrados.

Os resultados mostram que, se esses pães fossem considerados bebidas, seis das marcas analisadas seriam classificadas como alcoólicas pela legislação brasileira, que determina um teor m√°ximo de etanol de 0,5%. A Visconti apresentou um resultado alarmante, com um teor alcoólico de 3,37%, mais de seis vezes o permitido. A Proteste sugere que as marcas deveriam conter o aviso "contém √°lcool".

Confira os teores alcoólicos detectados: Visconti: 3,37% Bauducco: 1,17% Wickbold Sem Glúten: 0,89% Wickbold Leve: 0,52% Panco: 0,51% Implicações para a Saúde e Segurança A an√°lise da Proteste aponta que, se esses produtos fossem medicamentos fitoter√°picos, estariam sujeitos a uma advert√™ncia alcoólica, considerando que seus níveis de √°lcool ultrapassam a dose permitida para crianças. Esse fato levanta preocupações significativas sobre a segurança do consumo desses pães, especialmente para crianças e indivíduos que necessitam evitar √°lcool por razões médicas ou religiosas.

Por Que Tem √Ālcool no Pão? A fabricação de pães envolve naturalmente a formação de √°lcool etílico, que geralmente evapora durante a cocção.

Contudo, a Proteste argumenta que os níveis elevados encontrados são devido ao uso de conservantes diluídos em etanol para prevenir mofo e garantir a integridade do pão. "Embora a legislação brasileira permita o uso de algumas substâncias nos alimentos, é necess√°rio que algumas normas sejam revistas para assegurar que o etanol residual não cause problemas aos consumidores", destacou Henrique Lian, diretor executivo da Proteste.

Medidas Propostas e Reações A Proteste enviou os resultados do teste para o Ministério da Agricultura, Pecu√°ria e Abastecimento (MAPA) e para a Ag√™ncia Nacional de Vigilância Sanit√°ria (Anvisa), sugerindo a implementação de um percentual m√°ximo de √°lcool nos alimentos, como o limite de 0,5% mencionado no relatório, e a realização de ações de fiscalização quanto aos teores de conservantes anti-mofo e √°lcool.

Posicionamento das Marcas O Grupo Wickbold, que detém as marcas Wickbold e Seven Boys, afirmou que todas as suas receitas e processos seguem rigorosos protocolos de segurança e qualidade, cumprindo toda a legislação vigente. A empresa mencionou que não foi notificada sobre o estudo da Proteste e, portanto, não pode se manifestar sobre a metodologia utilizada.

A Pandurata Alimentos, respons√°vel pelas marcas Bauducco e Visconti, também ressaltou seus altos padrões de segurança alimentar e a certificação BRCGS, reconhecida globalmente por boas pr√°ticas na indústria alimentícia. A empresa garante que segue todas as regulamentações vigentes e prioriza a qualidade de seus produtos desde a seleção dos fornecedores até todas as etapas da produção.

Comunicar erro
ana

Coment√°rios

Tribunal