Banner

No Dia da Ciência e Tecnologia, Betinho destaca luta por laboratório que pode transformar o CCZ de Campo Grande

Por PH em 17/10/2023 às 09:06:47
Divulgação

Divulgação

Nesta segunda, dia 16 de outubro, data em que é celebrado o Dia da Ciência e Tecnologia, o vereador Betinho (Republicanos) destaca uma de suas lutas mais recentes pelo setor, que é a construção de um laboratório de biologia molecular para o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) de Campo Grande.

O objetivo é ampliar a capacidade de testagem das zoonoses, especialmente da raiva, que não tem cura e cujos casos têm aumentado nos últimos anos. Avaliado em R$ 999.273,57, o laboratório transformaria a realidade do CCZ e daria ainda mais condições de trabalho aos servidores.

"Investir em ciência, tecnologia e laboratórios é essencial para impulsionar a inovação, resolver desafios complexos e fortalecer nossa capacidade de pesquisa. No caso do laboratório, nosso CCZ seria um dos poucos no Brasil a ter um espaço tão especializado, com grande benefício à população, uma vez que o controle das zoonoses seria ainda mais preciso", destacou.

Debate

Na semana passada, o vereador esteve reunido com a senadora Tereza Cristina (PP) para discutir a destinação de emendas para a construção do laboratório. Além disso, Betinho também pretende incluir a pauta no orçamento do ano que vem, por meio de emendas impositivas.

A proposta do laboratório foi apresentada inicialmente pela veterinária Cláudia Granja Macedo Mota Ferreira, coordenadora do CCZ, que procurou Betinho em busca de ajuda para negociar com a bancada federal a captação de recursos.

O parlamentar, nesse sentido, encaminhou o projeto a Tereza Cristina, que se mostrou solícita. "Vamos avaliar essa possibilidade, até porque é um assunto de interesse da Capital", ressaltou Cristina na ocasião. Betinho, por sua vez, lembrou que a proposta é única. "É um laboratório inovador a nível de Brasil. Nenhum outro CCZ tem essa estrutura", destacou.

O projeto

A coordenadora do CCZ, ao procurar Betinho na Câmara Municipal no mês passado, explicou que há uma necessidade urgente envolvendo a segurança de moradores e animais em toda a cidade. Segundo ela, os casos de morcegos com raiva têm crescido anualmente.

Em 2021, foram quatro registros; em 2022, foram seis; e até agosto de 2023, foram identificados sete morcegos com raiva, do total de 587 recolhidos até a data da consulta ao vereador. Nesse sentido, Cláudia pontua que quando há um teste positivo, todos os animais domésticos num raio de cinco quilômetros de onde o morcego infectado foi recolhido precisam ser examinados.

O problema é que não há estrutura para realizar exames em larga escala. Há uma parceria com a Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal de Mato Grosso do Sul) para alguns testes, mas mesmo assim ainda não é possível atender às demandas. Por esse motivo, ela introduziu ao vereador o projeto de um laboratório para biologia molecular, para que os testes possam ser realizados rapidamente, por meio da coleta de DNA.

O objetivo é conseguir junto ao poder público recursos para a construção. O CCZ já dispõe de servidores capacitados para executar a tarefa. Na condição de parlamentar e presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal de Campo Grande, Betinho garante que não medirá esforços para ajudar o CCZ nessa conquista.

"Estamos discutindo a viabilidade de incluir esse projeto na Lei Orçamentária Anual, assim como também estamos acionando nossa bancada federal em busca de emendas. Sou parceiro nessa luta, até porque será um modelo de laboratório único no Brasil", afirmou.

Renan Nucci
Assessoria de Imprensa do Vereador

Comunicar erro
ana

Comentários

Tribunal